3 razões pelas quais a mulher deve tomar Óleo de Coco durante a gravidez e depois do parto

óleo de coco gravidezneste blog falamos várias vezes sobre as extraordinárias benefícios do Óleo de Coco Virgem para o organismo, para emagrecer, para o cabelo e cosméticos para os atletas, para aqueles que sofrem de doenças como a diabetes ou a doença de alzheimer, para a infância, a velhice e até mesmo para os animais de estimação, entre outros.


Nesta ocasião, temos essas 3 razões por que a mulher deve tomar Óleo de Coco Virgem durante a gravidez e depois do parto:


Os ácidos graxos do Óleo de Coco Virgem protegem o feto e recém-nascido de doenças.


Existem milhares de estudos e pesquisas que relacionam diretamente a nutrição da mãe durante a gravidez, com a posterior saúde do bebê e possíveis doenças como conseqüências da mesma. Pois bem, os ácidos graxos de cadeia média, presentes no Óleo de Coco Virgem fornecem a gravidez de uma série de nutrientes essenciais para o organismo que são capazes de proteger o feto e o bebê de doenças, vírus, como herpes ou HIV, bactérias como a Chlamydia ou o Heliocobacter e protozoários como a Giardia Lambia.


A ingestão de Óleo de Coco Virgem melhora a composição do leite materno e, portanto, a alimentação do recém-nascido.


O leite materno contém até 50% de gorduras saturadas, sendo o ácido dodecanoico e o ácido cáprico das mais importantes. Ambos os ácidos possuem fortes qualidades fungicidas, antivirais e antimicrobianas, todos eles de importância vital para o feto e o recém-nascido. Além disso, esses ácidos de cadeia média ajudam no desenvolvimento e crescimento dos lactentes.


Devemos saber que não há outro alimento no mundo que contenha quantidades significativas de ácido dodecanoico como as que se encontram no Óleo de Coco Virgem. Diversos estudos nos últimos anos têm demonstrado que as grávidas que consomem Óleo de Coco Virgem de forma regular, multiplicam a presença de ácido dodecanoico por três e o ácido cáprico por dois, podendo afetar positivamente a composição do leite materno até por três dias e atingindo a maior quantidade durante as primeiras 10 horas após a ingestão.


As mães que tomaram ácidos graxos do Óleo de Coco Virgem durante a gravidez perdem a gordura que acumularam com maior facilidade.


Durante o período de gravidez é muito fácil ganhar peso em forma de gordura que se acumula no corpo e que, posteriormente, se torna complicado se desfazer. Estudos contrastados mostraram que um consumo regular de ácidos graxos de cadeia média, como as presentes no Óleo de Coco Virgem, se traduz em uma maior rapidez e facilidade na remoção dos depósitos de gordura acumulada durante a gravidez do que aquelas mães que não ingeriram esses ácidos graxos.


Além destas 3 razões essenciais pelas quais a mulher deve tomar Óleo de Coco durante a gravidez e depois do parto, é importante indicar o grande poder que exerce este maravilhoso óleo como o uso sobre a pele: na hora de eliminar as estrias pós-parto, para aliviar a dor dos mamilos rachados.


Em todos os casos, usar um bom Óleo de Coco Virgem se afigura como o complemento perfeito para a saúde da grávida e de seu futuro bebê e você ainda pode usar ConuTherm que é o óleo de coco em capsulas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *